♫♫ Oh Lord, won't you buy me a night on the town ? ♪♫



Eu amo a Ana porque tenho amor próprio... Acho que tudo o que penso sobre ela, já foi dito e é de conhecimento de todos que conhecem a gente.
Acontece que hoje ela está de aniversário e não sei traduzir em palavras tudo de bom que desejo pra ela e o quanto eu quero que ela seja feliz.

Aninha, posso te dizer que nesse ano e meio que te conheço, mesmo que virtualmente, tive momentos ilários que dividi contigo e que com toda a certeza do mundo eu não vou esquecer.

Não esquecerei o quanto quebramos a cabeça com o Mabu, as idéias para o nome do Me dá um desconto, a raiva que sentimos do Thadeu, os momentos MIMO, a oração ao Mestre Borba que não sabíamos como era a original para fazer as adaptações, o suco de 'lisnão', os nomes esquesitos que caíam em nossas mãos, a ansiedade pra gente se conhecer pessoalmente, histórias como a do zói, os sentimentos que temos ao mesmo tempo por motivos diferentes, nossas vidas paralelas quase idênticas, enfim, nunca esquecerei o quanto você faz eu ser eu mesma.

São tantas emoções (saiiiiiii Roberto Carlos).

Com licença, mas vim aqui só pra dizer que eu te amo e pra desejar, do fundo do meu coração, um feliz aniversário, um feliz dia e uma feliz nova idade.

Adoro cantar rap! RAP BÃRTDEI TU IÚ!


Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça!

Essa é a Mariposa Technicolor, a criatura mais amada de todo mundo, quiçá do RS!

Amo à distância, amo de perto, amo a profissional, a jornalista, a fotógrafa, a modelo dela mesma, a menina e a mulher. Amo a força, a determinação, o talento, a coragem e o cabelo vermelho.

Dê, parabéns, que o universo traga toda a felicidade que tem pra te oferecer!

Comemora, é o teu ano novo!!!

AEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

\o////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////



Com licença a todos.

Eu só queria 'homenagear' as amizades verdadeiras que resistem ao tempo.

Eu e a Lela (essa da foto) somos amigas desde que nos conhecemos por gente. Falta a Lelly, nossa outra parte do triângulo. Uma sem a outra nao somos nada, ou somos muito pouco. A gente é bastante diferente. Elas adoram pagode, sempre fui do rock. A Lela se emburra fácil, eu me irrito fácil a Lely se indigna fácil. 2 gremistas contra 1 colorada. Nossas famílias se conhecem. Sabem bem quem somos. Confiam tanto na gente quanto nós uma na outra.

Eu sinto falta delas. A Lely tá morando em Santa Maria, estudando horrores pra vestibular. A Lela trabalhando, tá se mudando esse final de semana pra outra cidade, aqui pertinho, mas se já era difícil de nos vermos morando há 2km uma da outra, imagine 10km.

Enfim, cada uma fazendo sua vida e sua história. Eu amo elas demais. É aquela coisa de mesmo longe, estamos juntas. Vira e mexe e uma corre pra outra pra pedir socorro, pra dividir algum acontecimento.

Por isso eu peço, a todos vocês que também são meus amigos, não me deixem desacreditar nas coisas, não me deixem desacreditar na amizade verdadeira, não me deixem desacreditar nas pessoas e acima de tudo, não me deixem.

Dane-se o mundo


Me desculpem a cara de choro. Me desculpem a foto de má qualidade. Lamento por isso, mas eu quero expressar exatamente o que sinto.

Tenho feito bastante coisa nesses últimos dias, mas parece que não fiz nada além de chorar e esconder as lágrimas. Estou triste, triste e triste. Eu não aguento mais rir com vontade de chorar, abafar o som da respiração agitada. Estou triste e só.

Eu sou falsa, eu demonstro estar feliz, dou ânimo para as pessoas ficarem alegre a ponto de ouvir numa entrevista: tu é a pessoa mais engraçada que conheci. Mas o coraçãozinho dói. Essa porcaria de coraçãozinho está em frangalhos e reclama.

Eu me sinto só. Eu tenho visto paredes e livros o tempo todo. To me anojando de computador, essa coisa que me proporciona muitas alegrias ao conversar com as pessoas que adoro e moram longe, mas que me distanciam de quem está perto. Meu primeiro bom dia vem via MSN e normalmente é da minha mãe, que mora na mesma casa que eu. É bem verdade que eu mesma tenho me afastado das minhas colegas, mas não sinto amizade verdadeira na maioria delas e isso me deixa mal.Meus primos tão sempre na correria, só recebo algum scrap de vez enquanto. sexta, sábado, domingo, segunda... to na frente dessa coisa aqui.

Não levem pro lado pessoal, mas computador não tem cheiro, não tem gosto, não tem sentimentos. Computador é frio e não me abraça. Computador não me dá colo e muito menos enxuga minhas lágrimas. Paredes e livros, embora me deixam segura, também são frios.

E eu não culpo ninguém, tenho sido uma péssima companhia. Eu quero sair de casa, caminhar sem rumo, tomar um sorvete, ver vitrines, rir do povo que passa e não me percebe, mas até meu mp4 já enjoou dos meus ouvidos...

Me entristece... me sinto sozinha... e choro. Eu tenho vergonha de chorar. Eu tinha vergonha da tristeza.

Eu só quero mudar.

Baita profissional

Impressionante o quanto uma frase impensada pode mudar todo o conceito que tu demorou tempo pra construir. Tudo o que tu demonstrou ser, pode ir morro abaixo.
Cérebro.
Ó cérebro. Por que me deixaste quando eu mais precisei ser racional?
Tá, não adianta chorar nem espernear, o negócio é seguir em frente. Talvez o fato de eu ter 21 anos e saber tão pouco da vida tenha contribuído para que o egoísmo puro tomasse conta desse serzinho aqui e aflorasse a criança existente em minha personalidade que insiste em não dormir.
Pois é, faz 5 meses que pedi demissão do meu antigo emprego. Eu nunca tive preguiça ou desânimo em trabalhar, sempre procurei minha independência, desde criança, e não depender dos pais significa muito pra mim. Não só dos pais, mas não depender de ninguém. Meu pedido de demissão nada teve a ver com isso, foi por motivos de exploração mesmo e falta de tempo pra me dedicar à minha prioridade: faculdade.
Óbvio que foram graças a meus pais que pude me demitir, pois assumiriam minhas contas, porém, como meu pai estava precisando de um funcionário, cá estou eu trabalhando com ele. Apesar que meus pais me proporcionaram muita outra coisa: fazia dança, fazia teatro, fiz curso de inglês, cursinho de português e agora uma faculdade. Acrescenta no currículo mas experiência também conta.
Aprendo bem mais com meu pai do que no meu antigo emprego, fora que não tenho incomodações maiores! Eu decidi que não quero ser uma advogada de merda, que não sabe nem o que está falando. Na verdade, não sei se quero advogar, mas quero ser uma profissional, séria e compentente. Sei que não tenho grandes qualificações por enquanto, não sou um exemplo, mas como dizem, se até cancêr progride, porque eu não posso?
Eu to me dedicando à faculdade, mesmo que eu não acredite que provas valham alguma coisa, minhas notas mostram isso, pelo menos na hora de resolver uma prova, eu consigo raciocinar um pouco. Não quero mais ser estudante medíocre.
Não quero ser medíocre.
Ah, os meus defeitos... como me destrói! Destróem minha consciência, segurança e paz interior. Dói!
Me sinto pior que uma prostituta.
A prostituta pra ganhar dinheiro/sobreviver vende o corpo, eu vendo minha alma.

Pra quem acredita, o corpo morre, a alma é eterna.

No limite da ansiedade

Que eu sou uma pessoa ansiosa não é novidade pra ninguém. Achei que não fosse tão perceptível até ler o seguinte diálogo:

Thiago: Preciso de umas imagens para caneta, chaveiros, etc...
Fabio: ok, pode deixar que eu faço.
Thiago: Tá pronto? Tônia mode!

Tá, tudo bem, foi engraçado, eu mesma ri disso. Mas a minha ansiedade está no limite, me fazendo mal mesmo. Eu mesma não me ajudo. Resolvi comprar um celular via internet, o qual, o prazo de entrega é 7 dias ÚTEIS. Esse ÚTEIS já me matou. Comprei na segunda, achei que no máximo dos máximos, até a outra segunda já estaria com ele nas mãos, mas não, data de entrega: na quarta. Sabe o que são 2 dias pra quem tá esperando? A ETERNIDADE. Juro que é.

Eu e a Ana ainda brincamos com isso, na segunda-feira mesmo, após comprar o celular e contar pra ela que tinha feito, assim que saí do MSN recebo uma mensagem dela (Ana) perguntando: Já chegou?! A semana toda nossas conversas iniciaram com isso 'já chegou?', 'não chegou'.

Mas é assim, maldita mania de querer as coisas pra ontem. Não consigo dormir se sei que tenho algo pendente. Por este motivo eu não aprendi a fazer bordados, coisa normal de guria do interior aprender. hehehe. Até tentei, ponto-cruz e assim por diante, mas quando eu começava, eu tinha que terminar logo, não aguentaria esperar tanto pra ver como tinha ficado. Assim me apressava e ficava uma porcaria, horrível. Já dizem que a pressa é inimiga da perfeição. Acabar a linha no sábado de noite ou no domingo era a morte. Não, não vou me torturar mais, nunca mais bordei nada.

Esperar pessoas também. É a morte. POR FAVOR, GENTES, é uma súplica: se combinarem comigo, compareçam!!!! E POR FAVOR - II - a missão: combinem com pelo menos 1 dia de antecedência, também detesto ficar tudo pra última hora se tenho outros afazeres já PHode tudo porque deixar o que to fazendo, para depois... é garantida a ansiedade dupla: dobro de comida, bebida, e juro: o coração palpita a ponto que querer sair pela boca.

Eu tento me controlar e até que consigo, mas fico tensa demais. Eu também quero me ajudar, mas preciso da colaboração das pessoas. Ô se preciso. Não aguento mais viver essa adrenalida diária, vou morrer cedo desse jeito.

ME AJUDEM!!!

Renuncio meu direito de ficar calada

Caraleo, com licença, mas eu preciso desabafar:

Eu to de cara!!

Não somente pelo fato em si, mas pela falta de consideração com o amigo. Alguém que deu sangue e suor para o barco não virar. Alguém que recusou propostas por simples amor à camiseta do seu time, ser simplesmente colocado no paredão e banido, como se simplesmente não existisse. Onde está a justiça nisso tudo?

Venho por meio desta (obrigada curso de Direito), prestar a minha solidariedade ao amigo que tanto estimo. Mais que amiga, sou uma fã incondicional, que aprendeu e ainda aprende muito com essa pessoa maravilhosa que conheci. Agradeço muito o dia em que você surgiu na minha vida.

Eu não consigo aceitar injustiça quieta, mas não sei o que fazer também. Tomo sim suas dores, embora você insista que está tudo bem. Não consigo aceitar a falta de consideração que tiveram contigo colocando tantos alegrias que tu nos deu, assim, no lixo, como se nada estivesse acontecendo.

Não sei o que acontece 'nos bastidores' desse mundo em que você vive, mas os motivos apresentados para mim, foram nada convincentes. Sentimos muito a sua falta, as coisas sem você não é mais a mesma, simplesmente porque deixou de ser verdadeira. Não sou trouxa, não nasci para ser enganada por mídias baratas e pela busca incessante do capital.

Mas continuaremos sempre firmes e fortes...

Somos Péssimos, muito antes de ser "do Cafezinho".

Robinho neles!

Ontem à noite tive um deja vu (oi Fábio!) assustador.
O Robinho, agora jogador do Machester City, chegou à concentração da selecinha do Dunga atrasado e trouxe consigo um reforço: Dudu Nobre. O pagode correu solto a tarde toda, quando eles deveriam treinar.
Sabe o que me lembrou? Olimpíada de Pequim, selecinha chegando pra jogar contra a Argentina. Desceram do ônibus ainda com os pandeiros e repiques nas mãos, “deixa a vida me levar, vida leva eu”.
Dá pra esses merdas levarem um pouco mais a sério uma das poucas diversões gratuitas que o povo ainda tem?

"deixa eu te abraçar, não sei quando te vejo de novo"


(serei totalmente egoísta neste post)

Dizem algumas crenças que voltamos várias vezes (aliteração detected) a este mundo para aperfeiçoar nossa alma.

No meu caso, alguma coisa saiu errada, acho. Eu voltei sem ter morrido!

Quando conheci a Tônia achei que ela era meu alter ego, mas pra isso existe a Tapada de Nojo. Depois, fui achando que era só identificação, somos amigas e só as semelhanças vinham aparecendo, devia ser impressão e só.

Mas depois da festa da rádio eu comecei a me assustar com as coisas. O Dani Iserhard e o Fábio Petry tiveram a certeza de que sua audição é estéreo, porque eles escutavam exatamente as mesmas coisas ao mesmo tempo, só que a gente (a Toti e eu) nem tinha ensaiado nada!

Agora o tempo vai passando, as situações acontecem no mesmo dia, as frases vêm no MSN ao mesmo tempo, uma responde a pergunta da outra sem que ela tenha perguntado – mas pensou em perguntar – até o ápice, na sexta-feira passada: rasgamos nossas calças preferidas. A Toti ao tirar do varal, eu ao descer do ônibus.

Fora a bota preta peludinha que nos derrubou, os cachorros que mais parecem cópias caninas de nós mesmas, a família indescritível, os amigos que amamos.

Hoje a Toti ta de aniversário e eu me senti com 32 anos. Ta, parei.

O mais legal de tudo é que, conhecendo a Tônia, eu to conseguindo resgatar quem eu era. Lembrei da leveza com que eu sempre encarei a vida, tirei as nuvens acinzentadas que vinham me rondando, resgatei minhas roupas pretas – eu tinha esquecido que sempre tive um estilo específico pra me vestir -, voltei a ser uma peFFoa feliz.

Toti, sei que deveria te dizer “parabéns, muitas felicidades, sorte, oportunidades, força e tudo mais que vida puder te trazer de bom”, mas disso tudo tu já sabe.

Eu preciso é te agradecer por ser quem tu é e por ter resgatado quem eu sou.

Lilás, queria também te deixar de “sobreaviso”: cuidado pra não fazer as mesmas merdas que eu, de repente não tem uma guriazinha de 11 anos pra ser a outra de nós!

Te amo, me amo, sei lá, me perdi!

Quando eu crescer...

Adoro quando encontro pessoas que escrevem o que eu queria ter dito mas ainda não tenho capacidade. Ainda, pois quando eu crescer, quero ser a Lya Luft!!

Cancao das Mulheres - Lya Luft


Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.
Que o outro note quando preciso de silêncio e não saia batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos por que estou quieta.
Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.
Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.
Que se eu faço uma bobagem, que o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso fazer tolices tantas vezes.
Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.
Que o outro sinta quanto me dói a idéia da perda, e ouse ficar comigo mais um pouco – em lugar de voltar logo à sua vida, não porque lá está sua verdade mas talvez seu medo ou sua culpa.
Que se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles, o outro não desconfie logo que é culpa dele, ou que não o amo mais.
Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo “Olha que estou tendo muita paciência com você”.
Que se me entusiasmo por alguma coisa o outro não a diminua, nem me chame de ingênua, nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim, por mais tola que lhe pareça.
Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.
Que quando levanto de madrugada e ando pela casa, o outro não venha logo atrás de mim reclamando: “Mas que chateação essa sua mania, volta pra cama!”.
Que se eu peço um segundo drinque no restaurante o outro não comente logo: “Poxa, mais um?”.
Que se eu eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.
Que o outro – filho, amigo, amante, marido – não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.
Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa – uma mulher.

Mazá semana de EMOções fortes!!

Na real tudo começou no sábado, niver da minha tia, família reunida, muitas lembranças do meu paizão.
Domingo chego em casa e recebo a notícia que um amigaaaaaaaaço meu foi-se dessa pra uma muito melhor. Acidente de carro, ficou preso nas ferragens, quebrou todos os ossos que vocês possam imaginar. Mega triste, quem quiser saber mais tem um texto no meu blog, não consigo mais falar sobre ele...
Aí ontem à noite to eu bem bela esperando começar o Pantanal – a gente nunca sabe o horário – e fiquei assistindo o Jornal do SBT. Eis que começam a falar “medicina descobre a cura para doença que leva à cegueira”. Juro, comecei a tremer, até meu cabelo tremia, e o Jason tava no banho... ninguém pra esperar a matéria comigo!!!
O comercial demorou horas pra acabar. Quando começou a matéria sobre a tal descoberta, eu ficava “fala! Fala!” até que o abençoado falou “retinite pigmentosa”. Eu queria chorar, chamar o Jason, ligar pra mãe, pras péssimas, queria gritar, mas mal conseguia respirar por medo de perder alguma informação.
Seguinte: os ingleses, essas peFFoas que tanto gostam de fazer pesquisas, descobriram qual é o gen defeituoso que traz a porra da retinite, retinose, enfim, dessa porcaria que me impede de ver o cabelo novo da Dê. Aí descobriram que, injetando um coquetel inócuo de uns vírus aí, a retina ressuscita (é assim que escreve, Toti?). Primeiro a diaba para de morrer, depois volta a funcionar, até que a peFFoa volta a enxergar como deve!!!
E o que me deixou ainda (se é possível) mais animada e ansiosa: a USP vai começar a fazer testes em humanos no ano que vem!!!!

FELIZZZZZZZZZZZZZZZZ!!

ura uura cada um com a sua loucura

Eu venci a fadiga e resolvi postar o texto aqui também:
Sei que esse texto deveria ser publicado no blog das Péssimas e não no Mikail, mas já que comecei aqui vou terminar também (a preguiça me permite).
Diariamente faço visitas à blogs dos meus amigos a título de informação e também de prestígio, afinal, sou fã deles. Entao visitando o blog da Dê, fiz um linkin park e fui até o flickr dela.
Loucura.
As Péssimas (Ana, Laura, Tônia, Dê, Cá) surgiram por afinidades, mas cada uma tem uma loucura peculiar.
Atualmente a Dê esta fissurada com suas fotos, e diga-se de passagem, faz elas muito bem. Adoro a percepção que ela tem pra capturar imagens, e mesmo nas fotos que ela esculhamba, ela faz muito bem. Dá uma pOOta inveja que quando eu tento fazer igual, não sai nem parecido. Bom, pelo menos eu entendi que cada um tem seu lugar e os seus talentos. Fotografia não é pra mim.
A Ana hoje trabalhando na redação de uma revista. Quem diria! A Ana é uma louca na escrita. Escreve textos pra coluna (aliás, parabéns pelo 1 aninho de vcnafoto), e para os trocentos blogs dela com rapidez... ODEIO a rapidez dela e a perfeição com o português. (Ana, tu sabe q o nosso odeio é de inveja boa). A loucura dela é que a cada idéia que surge eu tenho que ouvir (ler) 'lá vou eu fazer uma conta nova no gmail kkkkkkkk'.
A Cá hoje é mãe. Tá, eu sei que o Bernardo nem nasceu ainda, mas a loucura da Cá esta exatamente nisso. Ela quer sair correndo (antes de ser amiga dela ja chamava ela de Myratonista). Não vê a hora de poder voltar aos exercícios físicos, à correria do trabalho, e mesmo que canse ela é uma compulsiva pra crescer profissionalmente. Queria ter essa garra. (Tônia, cada um na sua, lembra???)
A LaurEnha deu um baile de coragem em todas nós. Tudo bem, é uma louca, mas é uma louca que quer muito mudar de vida e até mudar o mundo e mesmo assim continuar sendo essa pessoa tão maravilhosa que ela é. Sempre enfrentando desafios de uma vida tão louca quanto ela. A insanidade da LaurEnha e a falta de acomodação, se não ta bom 'com licença mundo, mas não gostei disso e vou mudar'. Ah se fosse eu. (Tônia, tu não aprendeu??)
Agora eu... eu ando compulsiva por livros, mas não sou a melhor leitora do mundo. Ainda não descobri o que me faz ser eu mesma. Não descobri algum talento peculiar que me faça ser espelho de alguém. Não to reclamando, beeeeem pelo contrário, to muito bem assim e ter tanta gente boa em volta me faz me sentir bem.
Acima de qualquer coisa, eu tenho uma coisa que poucas pessoas tem: sorte. Eu tenho sorte de ter tanta pessoa legal ao meu lado (mesmo que longe).
Não vou citar nomes pra evitar o fato de esquecer algum nome, que tratando-se de mim é bem provável, e não ser injusta.

"Visitinha de Médico..."


Pouts.....
Tempão que eu não posto, aqui.
Tempo... ahhhh, o tempo! ...”tempo, tempo, tempo, mano velho...”

Minha vida mudou tanto do ano passado para cá, mais especificadamente, de outubro para cá.... Conheci o Fábio, me apaixonei, resolvemos nos casar, soube em Dezembro que estava grávida, casei em março, mudei de cidade e estado também em março, terei um filho, agora, em agosto. Em suma, este é o resumo da ópera...rerere......e que ópera!

Em meio a cada situação de mudança, aí da frase acima, uma história de sentimentos diferentes.

Posso hoje, concluir, que o ano de 2007 foi especialmente atípico. Corria muito atrás de uma nova oportunidade profissional fora da minha região, foram dezenas de entrevistas (e como eu me cansava disto)... foram hooooras de net, em busca de alguma oportunidade de intercâmbio interessante.. e, quando menos esperei uma pessoa maravilhosa entrou na minha vida, me fazendo mudar o rumo de toda esta “procura”.

Mas pasmem, por mais que eu estivesse encantada com a paixão, feliz (de certa forma) com o rumo que minha vida havia tomado, o medo e talvez o receio andassem juntos com toda aquela “mudança”, o que é absolutamente normal, eu sei. Fácil na teoria, mas bem difícil na prática.

O medo do novo. Um novo companheiro, uma nova “família”, um novo estado, uma nova cidade, um filho. Isso sem comentar sobre um “novo” corpo! Sim, sou mulher e não poderia ser diferente. Mudar de imagem mexeu demais comigo, principalmente no início da gravidez. Imaturidade? Talvez......
Odiei enjoar, odiei não praticar meus esportes, odiei não tomar minha cervejinha no final de semana. Não sou hipócrita ao ponto de chegar aqui e escrever só maravilhas sobre o novo reino encantado cor-de-rosa da My.
Largar meu emprego me deixou triste...viver longe da minha família e dos meus amigos me deixou triste...engordar me deixou triste...

Hoje, depois de alguns meses de adaptação, a tristeza começa a desaparecer. Acho que a gente acostuma... o cérebro dá um jeito de fazer com que tudo isso se torne uma “coisa positiva”.....tipo o clichê: o que não tem remédio, remediado está”.

E, além disso, tive a sorte de encontrar uma pessoa fantástica como o Fábio. Ele sempre me elogia, diz que continuo linda, diz que sou a mulher da vida dele, diz que está maravilhado com o rumo que a sua vida tomou! É bom ouvir isso, sabe?
Eu sei que para ele todas estas mudanças também não foram fáceis. Um homem independente como ele, livre, cheio de amigos e com uma família incrível, de uma hora para outra assumir responsabilidades reais e “pesadas” como a de sustentar (mesmo que temporariamente) uma família, sozinho. Sim, porque agora, somos uma família: Ele, eu e Bernardo.
Agradeço todos os dias, por ter encontrado uma pessoa como ele. Coisa rara atualmente.

Ahhhh e a saudade do contato diário com minhas amygas Péssimas! Como sinto saudades! Família tira tempo...hahaha.....(ó o tempo aí de novo!).
Saudades de “chatear” com a galera na comunidade do Cafezinho, saudades de não depender do link da rádiA..........

Saudades ou talvez, nostalgia?! Não sei.
O que eu sei mesmo é que com todos estes sentimentos doídos, estou feliz, radiante com a possibilidade de ser mãe e ter a minha família, e também que com toda esta distância estou feliz por saber que amigos, são sempre amigos, não importa a distância física e virtual existente.

Bom, esta foi uma visitinha de médico (rerere).....ahhhh o tempo! Volto aqui, sempre que possível, mas com certeza, volto para contar como é a experiência de parir meu filho!!!!

Gurias, AMO vocês!
Saudades, saudades, saudades!!

Oraçã pro Mestre!!

Mauro Borba que estais na PopRock
Santificados sejam os vossos gomos
Vem às péssimas um contrato
Realiza essa nossa vontade
De trabalhar na rádio que é o céu.
Cafezinho nosso de todos os dias faça sempre
perdoai-nos os torpedos assim como nós

perdoamos os que não tem lido.
e não nos deixei cair na migração
livrai-nos do malaMan!!

(Porque até as Péssimas têm medo do MalaMan!)
Chefe, que o universo conspire para que tenhas todas as oportunidades, alegrias, amigos, saúde e, claro, força pra passar pelas dificuldades.
Parabéns!!

♫Saudade palavra triste,quando se perde um grão de arroz ♫


Em menos de 1 ano tanta, mas tanta coisa mudou e mesmo assim sinto a amizade das péssimas cada vez mais forte.

Por mais que a gente esteja cada dia mantendo menos contato devido aos afazeres de cada uma, sempre estamos procurando saber o que acontece e fazer o máximo para ajudar.

Acredito que nossa amizade é para uma vida inteira, e talvez além dela (pra quem acredita). Opinião própria: eu acho injusto demais uma vida só pra esse sentimento que tenho por todas. Numa vida só não cabe.

Hoje eu entendo perfeitamente o significado de Péssimas. A gente é o que é e acima de tudo a sinceridade nos carrega. Somos 5 pessoas com idéias, opiniões e vidas diferentes, nem sempre, mas são diferentes. Cada uma com suas peculiaridades, mas nunca precisamos nem quisemos esconder nossos defeitos e frustrações. Se a gente não gosta, a gente fala, pronto, não é mais fácil???

Para a maioria das pessoas, não.

O legal de tudo isso e o que mais nos une é exatamente a gente essa coisa de 'dar a cara à tapa'.

E por todas as nossas virtudes e por todas as nossas imperfeições é que eu AMO todas.

Sinto uma saudade gigantesca de conversar, incomodar, rir e chorar com vocês.

Sinto saudade das histórias da LaurEnha.

Sinto saudades das bobagens com a Cá em plena madrugada de sábado.

Sinto saudade das idéias malucas da Dê.

Sinto saudades até dos mau-humores engraçadérrimos da Ana pela manhã.


Ahhhhhhh guriasssssssss... eu amo vocês.

A gente já chegou à conclusão do porquê moramos longe uma da outra, mas vocês fazem faaaaaalta.


Gurias... mega-monster saudade de vocês.

Poxa, está muito difícil conseguir um horário em que dê para reunir todo mundo..
me dói o coração não conseguir responder à Ana, dar notícias para a My, saber como vai a LAurEnha..pentelhar a Toti..
ai ai....


To fazndo umas fotinhos, quando sobra tempo..
Espero que gostem!!!


Abrace o Nepal

A gente poderia estar cantaaaaaaaando parabéns pro Eron, e mais do que isso gritaaaaaaaaaaando, mas...

O que dizer de Eron Dal Molin?
Chegou chutando o pau da barraca, instituindo a Lei Seca em nossas noites, trouxe de volta o Papael, nos fazendo rir e principalmente, nos fazendo pensar.

Primeiro pensamos que ele poderia substituir o Paulo, nosso suspirador oficial (suspira, Paulo!), mas não é o caso.
Depois pensamos que ele poderia substituir o Adriano pela quantidade de gente dentro dele (aaaaaaaiiiiiii), mas também não é o caso.
Veio a idéia de que a risada do Prof. Adão poderia substituir a do Couto, mas isso nunca!!
Os comentários esportivos também não puderam substituir os do Ramiro, os bordões gaudérios também não suplantaram aos de Mauro Borba.
A Charlotte jamais substituiria a Simone, o Índio e o Telmo nunca, jamais, em tempo algum, substituirão o Arthur, nosso ursinho de dormir...

Mas então, pensamos, onde o Eron se encaixa? (aaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiii)
O Eron entrou em nossos péssimos corações como um furacão e tomou conta de todo e qualquer espaço que ainda houvesse... Tornou-se uma instituição, "Eron Dal Molin" por si só já diz tudo. Baita profissional, talentosíssimo humorista, Bocalista cheio de atitude e sex appeal além, claro, de ser magro como todo canalha. Tá, a gente quis dizer gostoso, mas algumas péssimas são casadas, então já viu. Além disso tudo, suas opiões sobre todos os temas, sempre pertinentes, "instigantes" e com um toque de polêmica que só combinam com o Cafezinho. Até porque a originalidade só vai bem no Cafezinho...

Eron, parabéns por tudo que tu é, por todos que tu é, e por continuar vivo por tanto tempo sendo essa pessoa ma-ra-vi-lho-sa. Não te diremos "continue assim" porque isso é coisa pra acomodado. Tu merece um "continue sempre evoluindo, como sempre fez" e, como um bom vinho, melhor a cada ano que passa.

Previsões da Mãe Péssima

Primeiro: a Mãe Péssima não é - desta vez - a My.
Mãe Péssima é este quadradinho aqui do lado direito que dá a previsão do tempo pra 5 cidades brasileiras:
São Paulo - pra Laura saber se faz chapinha;
Teixeira de Freitas - pra Ana saber se liga o ar condicionado;
Caxias do Sul - pra Dê saber se pega mais um casaco;
Chapecó - pra My saber se sai de casa;
e, impressionantemente!!!
Entre-Ijuís - pra Tônia saber que a cidade dela tá no mapa, ainda que meteorológico!

\o/

São tanttas as emoções...

Podem achar piegas, melodramático, brega, o que for. Mas tive um sonho realizado em 10 de maio.

Não tô falando de bandas, da festa em si, mas sim dos aniversariantes e, principalmente, dos “convidados”. Mais especificamente, das Péffimas. Lembro perfeitamente da minha ansiedade ao chegar ao aeroporto pro encontro, da ligação da Dê perguntando onde eu tava e 30 segundos depois chegando correndo com o Doug, esbaforidos, e ela dizendo “como tu é linda”. Dê, a cega sou eu!

Aí fomos lá pra frente do Pepsi encontrar com o resto do povo e esperar a Toti. E esperamos, esperamos, esperamos... quando o ônibus dela passou eu nem vi! (óbvio né Ana...) mas ela tirou essa fotA:

Cara... foi depois de emoFFionante poder abraçar minhas amigas. Fiquei bem feliz de ter feito os tapetEnhos delas, de alguma forma eu precisava tornar palpável o quanto eu as amo. Eu tive muita dificuldade pra fazer as duas tapeçarias: a da Dê pela constante mudança de cores, a da Toti por causa dos “Moves” – e só foi terminado pouco antes da festa, por isso cheguei tão tarde no aeroporto.

Bem, voltando às tantas emoções...kkkk... Tudo foi perfeito! Os bauzinhos de chocolate com cachaça da Paty Braga, o gritedo com o Couto, o tríplice abraço das Péssimas (My e LaurEnha, estejam certas que a gente pensou muito em vocês duas!), todas as frases que a Tônia e eu falamos ao mesmo tempo e sem combinar (e as caras de medo do Fábio e do Dani Iserhard)...

Cada foto tem uma história, ainda sou capaz de lembrar o que sentia em cada uma delas.

A mais engraçada foi essa:

Dê diz: Gurias, foto de Péssimas Move It!

Posicionadas, braços pra cima, Tônia diz: Ana, teu braço tá tampando meu rosto.

Pausa pra gargalhadas, novo posicionamento e foi!



Outra boa: todo mundo cantaaaaaaaaaaando que poderia estar roubaaaaaaaando e mais do que isso mataaaaaaaaaaando, aí a Ana (sim, a doida da Ana) sai assim na foto:



Depois da realização do sonho do encontro, realizei o sonho de comer um churrasco assado pelo Couto. Tá, só comi uns pedacinhos de carne (que desmanchavam na boca) porque fiquei enchendo a cara com as batidas que a Paty e o Seu Jélis faziam. Mais fotos, mais risadas, mais abraços, momento “Janis Joplin” por mim executado



E no sábado o sonho acabou.




Quanto tempo leva pra passar um ano? by Fábio Petry

1 ano é a soma de 12 meses ou a divisão em 52 semanas. Também podemos dizer que são 365 dias, com 7 dias em cada semana. Ou então dizer que são 8760 horas e cada hora têm 60 minutos. Melhor até... Poderíamos dizer que são exatamente 31536000 segundos.
Ta, somando todos esses números chegamos ao valor de 31545257, bom ainda podemos calcular mais um pouco. Vamos somar 3+1+5+4+5+2+5+7 e chegaremos ao valor 32. Detesto número decimal.
Ok. Vamos somar 3+2, dá 5.
5?!
Agora um número que conheço, 5 traz o significado dos cinco livros da lei de Moisés, dos quais diz o Apóstolo (I Cor 14,19): "Quero dizer cinco palavras de sentido"; ou para os cinco sentidos do corpo: visão, audição, paladar, olfato e tato [26] . Daí que esteja escrito no Evangelho (Mt 25,1): "O reino dos céus é semelhante a dez virgens, cinco das quais eram fátuas e cinco prudentes" [27] . E também (Mt 25,15): "E deu a um cinco talentos". E diz o Senhor à samaritana (Jo 4,18): "Cinco maridos tiveste".
Isso tá parecendo religioso demais, não é isso ainda.
O CINCO é o aventureiro, gosta de correr riscos, sabe adaptar-se, é sociável, adora mudanças, gosta de tudo o que é novo, assim a estagnação não é com ele. Adora viajar, mas o CINCO não é migrante, ele é o turista, o viajante por natureza. Ao lado deste número jamais se tem rotina ou monotonia. Extremamente, hábil, pode mudar de idéia com certa facilidade. Age por impulso, primeiro age, depois pensa, quando é o caso. Não exija dele perseverança e paciência, nem nada que seja duradouro. Ama sua independência
Profissionalmente não se adequa a trabalhos rotineiros, se dará bem lidando com o público. O problema com ele é que nem sempre termina o que começa, pois ele muda para outra tarefa com muita facilidade. Gosta de dinheiro, mas principalmente de gastá-lo. Não é o acumulador de capital, sabe perceber oportunidades, e aproveitá-las, mas não sabe poupar, deixa a poupança para o seu antecessor QUATRO. No amor? Dir-se-ia que é mais sexual que romântico. Ama com versatilidade e algumas vezes com multiplicidade. É tolerante, mas não gosta de se ver sufocado, com o tempo tende a estabilizar-se.
Agora temos uma explicação melhor para o CINCO, que vem a ser o resultado do nosso UM.
E o que mais o nosso CINCO pode ser?
Pode ser um pentagrama, uma estrela, os dedos de uma mão, o centro de uma dezena, os sentidos humanos, o total de continentes. Mas não é isso que representa esse CINCO oriundo de UM.
O nosso cinco é feminino, isso só pra começar, é perfumado, inteligente, talentoso, independente. Apaixonante e apaixonado, Menina e mulher, filha e mãe. O nosso cinco namora, brinca, fala serio, casa, tem filho, tem desejo, tem fotografia.
Nosso cinco tem lembrança e faz lembrar, tem história e faz história, tem fãs e ainda é fã. Canta alto e gritando, conta piada e ri disso, corta cabelo, pinta e penteia. E despenteia por bons motivos.
O nosso cinco tem cinco corações e esse cinco corações arrastão muitos outros. Somam 10 olhos e muitos outros que as admiram.
O nosso cinco nasceu em 76, em 79 e em 86, em 87 e de novo em 87. Tá, vamos para a aula de matemática de novo... 76+79+86+87+87 = 415 olha o nosso cinco ali de canto, mas vamos somar tudo mais uma vez 4+1+5 = 10, já disse que detesto decimais?! 1+0 = 1. Opa olha o um ai de novo também.
Agora lembrei por qual motivo comecei a escrever esse texto, é que no dia 9/05/2007, ok, vamos lá 9+5+2007 = 2021 logo 2+0+2+1 = 5, o cinco permanece a aparecer por que são cinco as Péssimas que completaram um ano em 2008 (2+0+0+8=10 e 1+0=1) e nesses 365 dias (3+6+5=14 e 1+4=5) conquistaram a todos com seus humores acidos e seus sarcasmos¹, que todos eram alvos possíveis.
Depois de todas essas provas matemáticas, e não apenas coincidência, podemos comprovar, elas não tinham escolha se não a união dessas almas brilhantes.
Completaram um ano e muitos estão por vir...

E então o tempo passa (cena de tempo passando)...

Estamos em 2017, as Péssimas permanecem unidas e cada vez melhores, digo péssimas.
Cá/My hoje é mãe do prodígio Bernardo, que aos 10 anos é o novo ídolo de rock do país já com turnê marcada pela Ásia, Europa e Estados Unidos.
Dê Dambrós montou sua própria rádio e acompanha seu namorido nas viagens do circo Brega Cirque Show.
Ana segue casada com Jason, ainda estão planejando em ter um filho, mas agora moram em Porto Seguro e lembrar de Cudomundopolis é só com fotografias.
LaurEnha mudou-se para New York, trabalha como executiva de uma grande empresa de cartões de crédito. Mora num apartamento de cobertura e tem como chofer um grande e simpático afro-americano de olhos verdes.
Tônia formou-se em direito e nunca exerceu, há seis anos formou-se com louvor em jornalismo e já lançou seu segundo livro que é um best-seller.
Enfim as Péssimas continuam espalhando suas idéias, sorrisos e piadinhas sarcásticas.
E nós?!
Nós seguimos amando e admirando elas mais do que nunca.

¹ - Thiago Kansao

Esse texto foi feito em homenagem ao 1° aninho das péssimas.. No dia 09/05/2008

Péssimas Punk

Somos as Péssimas
Só escutamos a PopRock
Nessa história de migrar
O tratamento é de choque
Pega essa cópia
Joga ela no ralo e acaba com essa fria
Reconheça a original
Que é puro encanto e magia

Arthur de Faria, queimando o filme com graça
então vaza
O inchauspe e o De Borba sem a trilha
O Ramiro que produz e arrasa

A Simone: me possua, meu muralha
O Cotolino sempre grita um: Dá-lhe Grêmio
O cachopa na unimovel sem demora
De nariz limpo vai mantendo seu emprego
O Jorej até parece uma mona
Mas a galera tem certeza que ele é bofe
New Generation do Cafezinho é o bicho
E a marrecada migratória é bunda mole


hahahahaha.. Que obra!! Gravada por mim (Tônia) e pela Ana. A Cá também gravou mas estourou o microfone, enfins... não vem ao caso (hehehe).
Saudades disso! Eu e a Ana pouco nos falava. Eu e a Cá conversávamos muito. A Laurinha ficava semanas sem dar notícia. A Dê me deixava preocupada, mesmo falando tri pouco com ela.
Muita coisa, mas muita mudou, e acredito pra melhor. Mas essa época não deixa de dar uma saudadezinha.
Gurias, com péssimas, sem péssimas.. com poprock, sem poprock.. Eu simplesmente AMO vocês.
Não sei explicar nossa amizade mesmo. Vai fazer um ano dessa união louca que só deu alegria na minha vida. Teremos um encontro também logo, e me deixa tri ansiosa pra abraçar vocês.
A distância que a gente vive, e a confiança e amizade entre nós, raras pessoas vivem.
Obrigada por fazerem parte da minha vida!

Adeus você

Eu sinto falta do teu beijo. Nunca na vida imaginei que um beijo poderia me fazer viajar tanto. Nunca imaginei um beijo que tivesse sabor. Tua boca em minhas costas nuas me arrepia. De tantas bocas que você beijou, a minha boca é apenas mais uma, porém, te quero beijar.
Envolvo minhas pernas em teu corpo e num encaixe perfeito sinto que te amo para uma vida inteira. Talvez ainda além.
Quando estou só, a incerteza de que você assim também está me incomoda. Me incomoda saber que no mesmo momento você pode estar com outra em seus braços, sentindo o seu abraço que era onde eu queria estar. Alguém que nada vai te dar além de uma noite de um prazer duvidoso. Nada vai acrescentar em tua vida. Uma outra que não se importa se você a usa ou se ela está te usando. Você também não se importa. Você não sente calor quando está com ela. Você não é você de verdade com ela, você finge.
Pensamentos e inseguranças me torturam. Realmente é tarde demais. Preciso acabar com isso, meus impulsos me jogam pra você, fazendo com que eu aceite ser mais uma em sua vida, por mais que você jure que não é assim. Sou mais uma em tua vida, nos teus braços, na tua cama. Sou alguém incapaz de te completar, insuficiente pra te fazer feliz de verdade.
Se te procurar, será para um último adeus. Um adeus completo. Com o beijo que tanto quero. Te farei perceber o quanto é real tudo que sinto. Cada célula do meu corpo ainda grita o teu nome. Mas direi adeus, sentirei que perdi, mas não que a derrota faça parte de mim. Sei que sou capaz de muito mais. Não mais por você, mas por mim. Sei que posso ir muito além de qualquer sentimento que tive. Sei que posso sentir tudo de novo, não por você.
Meu coração não é fraco, agüenta todos os movimentos da roda gigante. Já você, não sei se conseguirá o mesmo. Não sei em quantos já te quebraram. Em quantos você está dividido, mas não quero mais juntar. Se as flores eram de plástico, não deixará marcas, não deixará cheiro, não haverá mais cores.
Quanto a mim? Não vou negar que sua falta será sentida a cada segundo. Não negarei também que meu corpo só sabe sentir prazer com o teu. Meu corpo aprendeu a sentir prazer só contigo.
Quanto a você? Um abraço, fique na paz.

Egoísta

Ela é competente. Ela estuda comunicação, trabalha, lê, fotografa, tem programa na rádio, consegue escrever um artigo ás oito da manhã de uma segunda-feira de ressaca e mesmo assim recebe elogio do professor. Mas no fundo ela queria dizer que pensa nele em cada segundo da sua puta vida. E a cada segundo ela se odeia muito mais por não saber controlar. E ela sabe que isso não vai mata-la. Ela já está forte outra vez. Mas o amor é egoísta. Faz a gente esquecer do resto do mundo. Ele não quer cinco minutos do seu dia. Ele te exige exclusividade. Mas ele não é bom. Porque o amor bom te deixa feliz, te deixa bonita, sexy. Esse amor não. Ele te suga. Te faz travar um duelo contra a razão. Ele apaga as lembranças boas: os banhos memoráveis, os beijos intermináveis, a delícia de ser acordada com um 'bom dia, meu amor'.. e em troca você se dá conta que o mundo é cruel. Que você vai conhecer milhares de pessoas na sua vida, e que muitas delas vão te magoar. Mas por que logo ele?
Ele era pra ser só mais um. Era pra ser só um final de semana, mas por que a vontade de ter ele é aclamada por cada poro do seu corpo. Cada segundo é dividido entre a vida real e a angústia do que não vai acontecer. Porque não tem volta. Ela decidiu dar voz à razão. E agora nada mais faz sentido. Ela quer acreditar que não o ama mais. Ela diz que não o ama mais. Mas o corpo pede, tudo pede.. e quem se importa com o corpo? Já acabou, ela não ama mais. Ela nunca amou, e nunca mais vai fazer amor. Ela vai fazer sexo com outros ninguém que não vão magoá-la. Porque ela está forte. Porque amor ela só fazia com ele. Ela queria ter força para dizer a ele que só precisava era de uma boa foda mesmo. E que só sentia tesão. Mas ela não sabe mentir. E quem se importa? Já é tarde demais, mesmo.

AMOR CONTÍNUO

Recebi esse texto da Fran, por e-mail, e azar, achei oportuno passar pra todos. Pode ser contraditório, pois sou uma pessoa que por um longo tempo da minha vida duvidou que o amor existisse, atribuia outros nomes a este sentimento.
Hoje eu vejo que foi perda de tempo. O Amor existe em suas várias formas, e é por isso que eu amo a vida que tenho e as pessoas que habitam nesse meu coraçãozinho aqui, que bate mais do que feliz.
Portanto, apenas AME. O resto, se dá um jeito.


Ame seus pais e seus irmãos.
Eles são a base de sua vida,
quem com certeza vai sempre te ajudar.

Ame suas tias e tios,
porque foram eles quepor muitas vezes zelaram seu sono,
quando você era apenas uma criança mimada.
Eu sei, vc não se lembra!
Mas você só vai entender o amor dos tios
depois que sua primeira sobrinha nascer.

Ame seus primos e amigos
por mais que eles sejam completamente diferentes de ti.
Aceite-os.
Aceite-se.
Todo mundo tem defeitos.
E por falar neles...

Ame sua barriga, suas celulites e as tais estrias.
Elas indicam que sua vida está repleta de prazeres gastronômicos.
Ame também seus quilos a mais,
porque se eles não existissem,
você jamais poderia comemorar a vitória de um dia perdê-los.

Ame seu cabelo do jeitinho que ele é.
E o seu armário...
Mude completamente.
Experimente coisas novas, outras cores.
Calças largas e calcinhas de algodão.
E não troque seu velho pijama por nada nesse mundo.
Ele é o seu companheiro de sonhos.

E é com aquele tênis feio e fora de moda,
com o formato exato dos seus pés,
que eu acho que você deve sair para caminhar todas as manhãs.
Leve os cachorros.
Pra pensar.
Pra amar as coisas que estão do lado de fora.
Tarefa difícil.
Respire.

No fundo, procure outra pessoa para amar um tanto,
que de até vontade de se casar com ela.
Namore.
Não importa o sexo, nem a idade.
E não se preocupe com o tempo que a paixão vai durar.
Se gostem.
Se assumam.
Se curtam.
Se abracem.
Beijem
Viajem.
Ouçam música sempre.
Tomem café da manhã juntos.
Fiquem o domingo inteiro na cama,
enquanto o mundo despenca numa chuva fria.

E quando você achar que já amou demais nessa vida...
Tenha filhos.
Se não conseguir, adote.
Dizem que não há amor maior.
E eles vão crescer,
amando você e muitas outras coisas e pessoas.
Com sorte, você terá netos.
E dos seus netos, receberá mais tarde com muito orgulho,
o amor dos bisnetos...
Pois, o nosso amor é contínuo.
Para sempre.

É INFINITO!

Esta é para vocês, amygas!


Gostaria que as quatro estivessem comigo neste momento.....


Amo demais!!!
Beijos,
My, Fábio e Bernardo

Oi. Te acordei??

As péssimas tiveram um começo de ano, no mínimo, diferente.

Gravidez difícil, a não chegada da gravidez ou a quase chegada de uma,indesejada. Uma casa que não fica pronta nunca, uma casa em outra cidade,outra casa na mesma cidade, a pintura da própria casa... Empregos novos,problemas com o antigo emprego, descoberta de novas aptidões, transferência ou demissão. Sei lá, cada uma faz o que é melhor pra si, mas sempre com muita consciência de seus atos.

Por mais que esse trimestre esteja instigante (saaaaaiiiiiiii Telmo!) precisávamos de empolgação. Acreditem ou não, estávamos "desempolgadas".
Existe isso? Não pra uma péssima!

Aí a rádio que nos uniu quase nos separou: obrigada, Thadeu Malta. Mudança radical na programação, chegadas, saídas, no começo achamos que só o Cafezinho seria o mesmo mas até ele mudou: obrigada, Eron Dal Molin eAdriano Domingues!

Sem esquecer o nosso ursinho de dormir, que nos inspira. Com certeza é a mulher que toda mulher quer ser, obrigada Arthur. Apesar que gostamos de futebol, enfim...

Com a mudança no estilo musical perdemos quase toda aidentidade com a PopRock, afinal nenhuma das cinco se enquadra no perfil popozuda, piriguete ou Beyonce, né???

Mas uma breve análise nos motivos danossa identificação fez a gente entender essas mudanças e pipocar o MSN só pra dar apoio: Obrigada, Carlos Couto e Paulo Inchauspe por nos aturar tanto quando fomos contra e quanto quando tiramos vocês de seus deveres só pra dizer que estamos aqui para o que der e vier! Lembramos que eles são a cara da rádio, nossos cafeinados queridos, inteligentes, criativos, talentosos, lindos e cheirosos, me possua! Aliás: obrigada, Simone Cabral! Agradecemos também ao Ramirinho que ocupa grande parte do tempo limando nossos e-mails, nem sabe que é o muso inspirador pra nome de um felino.

Se o que nos uniu foi o Cafezinho, por que deixar a Ryhanna nos separar? Bem capaz! A Festa de 11 anos da Óqui Óqui é dia 10 de maio e tem como atração principal (pelo menos pra nós) o primeiro encontro oficial das Péssimas!!

Sim!! Finalmente uma conjunção perfeita de estrelas nos leva a Porto Alegrena mesma data!! Entre-Ijuís, São Paulo, Caxias do Sul e Teixeira de Freitas vão ficar alguns dias sem suas moradoras mais ilustres, pois estas fazem questão de vestir suas camisetas roxas e gritar: conosco ninguém podosco!!

Por motivo de força maior - e que aumenta sua barriga linda a cada dia - a My vai também se ausentar de Taquara, mas em direção a Chapecó e em definitivo, pra ser feliz ao lado do homem que ama e do pequeno homem que ta vindo aí. Pode deixar amyga, o Jason te representa!

Tá,parei.

Mesmo que algumas bandas não sejam muito do nosso gosto, a gente vai pela festa, pela união, pelos amigos, pra consagrar uma amizade que faz 1 ano que trouxe muita felicidade, amparo e confiança a cinco mulheres únicas!

Óbvio que a gente queria uma festa com a cara do Lei Seca e a Hora do Rush (Obrigada, Mauro Borba!!!) mas, por mais inacreditável que possa parecer (increça que parível... saiiiiiiii Tônia), a festa não é só pra gente. Azar, a festa é pra gente sim!!!

Esse post de número 100 é pra isso: que estamos 100%!

Um salve de move it à todos
\o/ \o/ \o/ \o/ \o/

Desabafo Pertinente [2]

Pois vendo tudo o que a Ana falou de cudo, eu não poderia deixar Fimdemundópolis passar em branco.
Aqui sim é ‘cidade’ pequena, que até hoje ninguém entende como foi se emancipar. Bom, quem entende política e interesses políticos né?
Fim de mundo não é exagero, aqui não têm empregos, oportunidades, universidades, indústrias e tudo mais que uma cidade que quer crescer, precisa ter. E veja bem, nem projetos. Nem vou chegar ao ponto de falar da administração pública.
Se tu quer caminhar, espairecer, não tem onde ir.
Se quer um barzinho razoável pra tomar um chopp, cerveja, vinho, com os amigos, sair pra se divertir, a opção é ir até a cidade mais próxima.
Estudos... ônibus!
Quer oportunidades, fazer coisas diferentes, realizar sonhos? Sinto muito, mas você tem que ir embora!! E veja bem, eu não moro na Bahia, moro no nosso tão adorado RS, com o inverno rigoroso e o clima perfeito pra quem gosta da estação fria.
Morar na Bahia, pra mim, seria loucura sim!!! Detesto calor, mar, areia e sol. Nota-se pela pigmentação (ou falta dela) na minha pele. Hehehe.
Cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo, então se acham no direito de dar palpite na vida dos outros. Também tem horas que isso cansa. No cafezinho desta segunda-feira mesmo estavam falando sobre tatuagens (assunto levantado pela Ana mesmo) e mercado de trabalho. Antigamente existia muito preconceito sobre isso, e hoje isso já é uma coisa normal nas cidades maiores, porque ninguém se conhece e tem menos vontade de dar pitacos na vida dos outros. Aqui, tatuagens e afins até são aceitos, mas depois de uma boa olhada.
Sabe quando a cidade ta ficando velha? Os jovens estão indo embora pra estudar, dar um rumo nas vidas. Isso é triste, porque vem de uma infância perfeita, convivendo com pessoas desde o jardim de infância e depois da formatura do ensino médio não se tem mais nem noção onde estão teus amigos!! Claro que sei que isso é com todo mundo, que chega um determinado momento na vida que você deve fazer escolhas mesmo não estando preparado pra isso e acaba se afastando de todos. E aqui os motivos são os mesmos: falta de oportunidade.
Falta cultura, falta incentivo. O que nas outras cidades tem pouco, aqui não tem, não investem, parece que se acomodaram com a vidinha ‘feliz’! Detesto uma coisa aqui, povo que vive de aparências. Fingem ter o que não tem. Gastam o que não tem. Claro que não to generalizando, isso tem em todos os lugares, mas aqui isso é saliente mesmo.
Depois reclamam da Bahia, mas antes disso, poderiam olhar um pouquinho pro interior do próprio Estado em que vivem, e ver que o RS também tem seus prós e contras, assim como todos os lugares! Baiano é tão preguiçoso quanto gaúcho é homossexual. E tenho dito!

Desabafo pertinente

Relendo o texto da campanha pra comprar a lupa li a frase "além de morar na Bahia". Tá, na época não reparei, confesso, ou pelo menos não entendi bem o sentido. Agora me caiu a ficha que foi muito feio isso!
Sei que, muito por minha culpa, a maioria do pessoal tem uma impressão errada daqui.
1 - Falando da Bahia como um todo.
Por que a gente tem o hábito de tentar comparar o incomparável? O povo de fora sai falando que as pessoas daqui são irresponsávels, despreocupado, preguiçoso e sem comprometimento.
Não é bem assim, sabe? Aliás, não é nada disso. Não dá pra "entender" o baiano pensando com os critérios de gaúcho, carioca ou sei lá quem. Cada cultura é formada por uma história, miscigenação, clima etc. "Ah, mas baiano sai do trabalho e vai pra praia". Óbvio, tu sai do trabalho às 6 da tarde, um calor do inferno e aquele marzão todo na tua frente, tu vai pra casa ver novela?? E se já tá na rua, o que tem de mais em emendar uma baladinha? No outro dia tu vai acordar cedo do mesmo jeito... Concordo sim que o atendimento em bares e restaurantes costuma não ser muito bom, mas em Canoas tem uma tal pizzaria famosérrima onde fomos tremendamente mal atendidos, o garçon simplesmente não falava com o Jason, que era o único negro lá dentro. Aliás, já viram baiano tratar alguém de forma preconceituosa? Já morei 1 ano em Salvador e tô há mais de 2 anos aqui em Teixeira de Freitas, NUNCA vi qualquer atitude preconceituosa por parte dos baianos. Já vi capixaba falando besteira, mineiros, cariocas... mas baiano nunca!
E o que mais me irrita aí no RS: gaúcho ama zoar baiano, o Jason bem sabe o tanto de porcarias que ele ouviu quando morávamos aí, e chega nas férias todo mundo quer ir pra Porto Seguro ou Salvador, né?

2 - Falando especificamente de Teixeira de Freitas:
Como diz o Arthur, interior da Bahia - fundos. Pero no mucho, sabe? É a maior cidade do Extremo Sul da Bahia, que tem as melhores oportunidades de emprego, diversidade de empresas, possibilidades de compra e muita, muita gente com grana.
Lembra quando lançaram o Ford Fusion no Fantástico, num domingo? Na segunda-feira já vimos 2 na rua. "Ah, mas em Porto Alegre também tinha!" Dãããã... quer comparar uma capital, com revendas de todas as marcas, facilidade de entrega e tudo mais?
Fora isso, outra coisa incomparável é a qualidade de vida. Posso me dar ao luxo de ter uma casa sem grades na janela... Os carros circulam de vidros abertos, ninguém fica atarantado na sinaleira, com medo de ser assaltado, pode-se andar à noite em qualquer região da cidade, o ar é limpo, a emissão de poluentes é baixíssima.
O clima já foi melhor, mas ainda assim a gente não vive gripado pelas mudanças no tempo. As crianças brincam na rua, com o portão aberto, até aquela hora que criança tem que entrar. Mas elas podem ficar na rua, sem medo. As escolas são boas, inclusive de ensino médio. Tem algumas faculdades na cidade, até um campus da Uneb, faculdade estadual muito boa, aliás bem melhor que umas e outras daí de Canoas.
(falei mas não fui eu)
Se quiser um passeio bacana, dá pra ir em Porto Seguro, Ilhéus, Itacaré, Chapada Diamantina, Abrolhos... Se quiser uma capital, 400km e tô em Vitória, 700km e tô em BH. Longe é, mas a Tônia também não mora tão perto de Porto Alegre, né? kkkkkkk

Fora isso tudo, o custo de vida é bem mais tranquilo, com pouco se vive bem. Com um pouco mais do que pouco, tô conseguindo construir uma casa bem grandinha, com material de qualidade e mão de obra confirmadíssima. Com o que gastei até agora, provavelmente só teria comprado o terreno em Porto Alegre.

"Ana, mas se é tão bom assim, por que tu chama de Cudomundópolis?"
1 - Porque é longinho, vai...
2 - Porque é engraçado, ué!!
3 - Pra combinar com Findomundópolis, mais conhecida como Entre-Ijuís.

"Ana, se é tão bom, porque tu quer voltar?"
Não é que eu QUERO voltar, mas eu sinto muita saudade, sabe. Não sou lá muito fã de calor, digamos que prefiro os aspectos culturais do RS - sem desmerecimento dos daqui, por favor - mas prefiro o clima, a música, o chima no parque, gosto mais de ser urbana. Aqui não tenho porque me arrumar muito pra sair, nem combina com os lugares que a gente freqüenta - não que não tenha lugar "mais arrumadinho".
Mas pra minha família - meu marido e eu - é melhor ficar. Aqui ele é um profissional super reconhecido, tem empresa se estapeando pra contratá-lo. Aí no RS ele mal conseguia fazer uma entrevista por não ter diploma universitário.
Eu não encontrei um emprego na minha área de formação por causa da deficiência, mas consegui ser redatora em uma revista. A chance veio por pura confiança, pois eu só escrevia pro Vc na Foto, o que nem de longe se parece com escrever matérias e tal. Tive uma oportunidade que provavelmente não teria aí. Ou teria, sei lá.

Melhorei muito como pessoa, a menina mimada que saiu meio a contragosto de Canoas virou uma mulher mais responsável, decidida e cada vez menos descontrolada.

Tá sendo muito bom morar aqui, se vocês querem saber!
Só acho que o aeroporto da cidade podia funcionar...kkkkk
Tá, parei.



Eu respiro tentando encher os pulmões de vida
Mas ainda é difícil deixar qualquer luz entrar
Ainda sinto por dentro toda a dor dessa ferida
Mas o pior é pensar que isso um dia vai cicatrizar
Eu queria manter cada corte em carne viva
A minha dor em eterna exposição
E sair nos jornais e na televisão
Só pra te enlouquecer
Até você me pedir perdão
Eu já ouvi 50 receitas pra te esquecer
Que só me lembram que nada vai resolver
Porque tudo, tudo me traz você
E eu já não tenho pra onde correr
O que me dá raiva não é o que você fez de errado
Nem seus muitos defeitos
Nem você ter me deixado
Nem seu jeito fútil de falar da vida alheia
Nem o que eu não vivi aprisionado em sua teia
O que me dá raiva são as flores e os dias de Sol
São os seus beijos e o que eu tinha sonhado pra nós
São seus olhos e mãos e seu abraços protetor
É o que vai me faltar
O que fazer do meu amor?

Sugestão de atitude cidadã

Insistimos: não somos apenas rostinhos lindos e mentes brilhantes. Somos também cidadãs interessadas na melhoria da sociedade!
Acabei de achar na internet um site que envia, GRATUITAMENTE, uma carteirinha de doador de órgãos
com alguns dados da pessoa e o tipo sangüíneo. Na verdade é uma intenção de doação, porque a família precisa autorizar.
Funciona bem no caso de a família do pobre recém-falecido não saber das vontades "pós morte" da peFFoa, né?
Azar, eu gostei.

http://www.bos.org.br/bos_novo/bos/campanha.php